sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Planaltina/DF: Transporte público ignorado pelo GDF...




Moradores da Estância mestre Darmas, desesperados as margens da BR020...


Enquanto o GDF estuda, a polícia investiga uma coisa que acontece há anos, entrando governo e saindo Governo... a população continua a sofrer com os descaso do Governo perante ao Transporte Público.
Exponho particularmente de Planaltina/DF... onde as "cooperativas", não entraram nesta investigação até o presente momento. Um caos que era eminentemente em alguns bairros está contaminando toda a Região Administrativa. O Grupo Amaral não tem condições de assumir as linhas da Coopatram, coope
rativa que pintou e bordou com a população e funcionários, que só foi retirada de circulação por causa do não pagamento do financiamento, onde teve seu veículos leiloados no final de agosto. Reafirmo: a Coopatram só foi retirada por causa da apreensão feita pelo BRB... não por que o GDF fez seu trabalho de fiscal de contrato e a retirou por não cumprir sua parte e ainda colocar a vida da população em risco.


Protesto na DF que liga o Vale do Amanhecer ao Arapoanga, devido à falta de ônibus durante greve da Coopatram no início do ano de 2011.


Os ônibus irregulares do Grupo Amaral estavam tentando dar suporte aos bairros que a Coopatram deixou totalmente sem ônibus, mas o Governo ao invés de tomar uma atitude para sanar o problema da população... simplesmente está "estudando" uma forma de quebrar o contrato com a Coopatram (que nunca cumpriu com suas obrigações com a população e não possui mais nenhum veículos, todos leiloados pelo BRB), colocar validadores nos ônibus velhos da Cootransp e ainda apreende os únicos veículos do Grupo Amaral que nos davam suporte. Nós população ficamos a mercê de Cooperativas com veículos sucateados das áreas rurais, sem validador onde quem recebe passagem em dinheiro ainda tem que retirar do bolso para não faltar aos compromissos laborais e ainda nos mesmos moldes da Coopatram (cobradores e motoristas sem nenhum trato com passageiros, excesso de velocidade e excesso de arrogância).
A situação é esta: Planaltina de um modo geral não tem transp
orte público que nos atenda as nossas necessidades, nem mesmo as mais básicas! E pelo visto nunca terá... já foram feitas, manifestações, abaixo assinados, manifestos, bloqueio de vias, reportagens longas e que mostram fielmente nossa situação... porém estamos desde o segundo semestre de 2010 sofrendo cotidianamente para cumprir com nossas obrigações laborais.
Até quando seremos humilhados????








Fotos da fila no Terminal do Arapoanga, situação fotografada em abril de 2011... situação que pode ser comprovanda todos os dias no início da manhã...

Encaminhei este questionamento acima à ouvidoria da Câmara Legislativa e obtive tal resposta:

"Prezada Tatyana Luz,
Lamentamos a morosidade do processo e concomitantemente a parabenizamos por atuar como cidadã atuante, torcendo para que a solução definitiva venha o quanto antes e atenda da melhor maneira não só a comunidade de Planaltina mas a todos que faz uso do sistema. Com o intuito de melhorar as condições gerais de deslocamento da população nas áreas urbanas, o GDF iniciou a elaboração do Plano Diretor de Transporte Urbano do Distrito Federal e Entorno (PDTU). A partir deste estudo, serão desenvolvidas ações de curto, médio e longo prazo, que priorizem os anseios e necessidades da população. Para isso, serão feitos levantamentos de dados, pesquisas e um diagnóstico da situação atual.O Programa de Transporte Urbano do DF - PTU/DF, componente do Brasília Integrada - tem como objetivo geral promover a mobilidade no DF. As ações propostas possuem foco na implantação de uma nova concepção de operação do sistema de transporte público coletivo, fundamentada na integração entre itinerários de ônibus e metrô. As intervenções físicas constituem um meio de viabilizar esse novo modelo de gestão. Estão previstas construções e melhorias no sistema viário urbano e rodoviário do Distrito Federal, com o estabelecimento de vias exclusivas para ônibus, construção de terminais nos principais pontos de transferência de passageiros de transporte público coletivo, implementação de bilhetagem automática e um amplo conjunto de ações no âmbito da gestão e do fortalecimento institucional do Sistema de Transporte Urbano do DF. O Brasília Integrada é um marco conceitual que estabelece novas diretrizes relativas à melhoria do transporte urbano do Distrito Federal. Todas as ações desenvolvidas para a área de transportes no DF devem estar em consonância com os conceitos do Brasília Integrada:- integração das políticas urbanas e de transporte do DF- priorização do transporte público coletivo e dos modos não motorizados visando o desenvolvimento sustentável- instituição do sistema integrado de transporte- melhoria da mobilidade dos cidadãos e segurança de tráfego (pedestres, ciclistas e motoristas)- acessibilidade universal- adoção de novas tecnologias de transporte coletivo- modernização dos sistemas de controle de oferta e demanda- elaboração de projetos de infra-estrutura de apoio compatíveis com as necessidades da população.O GDF vai revitalizar e ampliar a malha viária, bem como expandir e modernizar os meios de transporte público coletivo.
Sempre à disposição,"

Equipe do Ouvidor Dep. EVANDRO GARLAContatos: ouvidoria@cl.df.gov.br
0800 642 0009
Praça Municipal, Quadra 2 Lote 5 – Eixo Monumental -
CEP: 70.094-902



Brasília-DF


*************************
Assim sendo respondi...


Em resposta, eu agradeço imensamente a pronta resposta, mas estas promessas fazem literalmente parte de um planejamento em longo prazo que dependerá de processos licitatórios e muitas outras medidas que demandam tempo e planejamento, são com certeza projetos extremamente interessantes que proporcionarão uma melhoria considerável, na qualidade de vida da população do GDF.
Porém sabe-se que a situação de Planaltina/DF, não é a mesma das outras Regiões Administrativas do Distrito Federal, nossa por parte de um outro projeto em outro Governo, várias linhas de determinados bairros de Planaltina foram substituídas pela Coopatram, coooerativa a qual depois de uns seis meses de atuação deixou a população completamente desatendida, situação intensificada mediante seu problema financeiro onde por acabou com seus veículos leiloados na segunda quinzena de agosto.
A situação pós retirada da Coopatram até estaria estável até hoje se as empresas que nos prestam suportes também condissessem com no mínimo 50% de compromisso com seus serviços. Sabe-se que a Cootransp não possui validador em todos os veículos (desatendendo quem utiliza cartão fácil) e o Grupo Amaral que passa por problema financeiros onde já foram lacrados pelo DFTRANS mais de 100 veículos somando-se suas garagens regionais devido "Operação São Pedro" e Veículos Piratas(sem autorização).
Conclusão, estamos totalmente desatendidos, os únicos veículos que possuem o sistema de bilhetagem eletrônica (Grupo Amaral) possuem péssimos estados de conservação e manutenção, além dos veículos que rodavam sem autorização, informação que o DFTRANS na operação "São Pedro" lacrou e multou diversos veículos deste grupo. Realmente é uma ação que visa segurança da população, porém em contrapartida nossa situação que era precária ficou ainda mais deficitária e decadente.
Assim sendo Bairros como Arapoanga, Vale do Amanhecer, Jardim Roriz e Buritis 4, que dependiam em sua totalidade ou em mais de 50% de suas linhas dos veículos antes da Coopatram que agora dependem dos veículos, "quebras-galho", do Grupo Amaral e da Cootransp encontram-se totalmente inconstantes, não temos horários, se um veículo dá problema não tem outro para substituí-lo, os veículos da Cootransp não possuem horário, os funcionários fazem seus próprios horários, trabalham por dia e ganham uma porcentagem da arrecadação: então são condições desumanas, pois quanto mais lotada uma viagem melhor para esta gente.
A medidas respondidas no e-mail abaixo são até um tanto esperançosas, porém nossa demanda merece atenção e muita urgência.
Eu particularmente tenho até uma certa flexibilidade para chegar ao meu trabalho, mas grande parte de população não tem esta flexibilidade, são empregados domésticos, trabalhadores de obras, lojas, consultórios dentre outros serviços onde a chefia não compreende tal situação e muito menos pode esperar findar os projetos de reestruturação no Transporte Público do DF e que em um visão de microempresário é melhor demitir um funcionário que não atende ao seu horário e contratar outro que more em uma região onde tenha melhor meio de locomoção e cumpram com o a carga horária laboral, isto está gerando uma fator de eliminação em qualquer processo seletivo para balizamento do cumprimento da jornada de trabalho.
A atenção que me refiro é básica nada que não esteja ao alcance de nossos governantes, enquanto os projetos e estudos não são concluídos precisamos de intensificação do apoio emergencial, ou seja, realocação de mais empresas para a região de um modo que possamos suportar o período de implantação dos mesmos. Peço este Gabinete que interceda por esta sugestão, pois eu não apenas critico, mas também sugiro que algo seja feito até que todo o planejamento do Governo seja concluído. - Riacho Grande, Grupo Constantino, São José e Viplan - poderiam também auxiliar esta sofrida população o Grupo Amaral não tem tantas condições de atender nem suas próprias linhas, quanto mais atender ao nosso problema. Necessitamos de uma mobilização maior urgentemente, peço apoio desta ouvidoria que interceda e nos auxilie a pressionar os órgãos responsáveis por medidas alternativas.

Grata,

Adm. Tatyana Luz



DFTrans realiza 235 autuações na Operação São Pedro
(13/10/2011 - 16:59)

A autarquia Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) vem realizando, desde o início do mês de outubro, a Operação São Pedro. Até o dia 9 de outubro a fiscalização do órgão já autuou 235 veículos que cometiam irregularidades.
Essa ação do DFTrans já apresenta os seguintes resultados:
Autuações: 235
Principais:
1º) Veículos com problemas nos pneus - 29
2º) Problemas em equipamentos de segurança (tacógrafos, extintores de incêndio, triângulos etc) - 24
3º) Problemas com indicadores de sinalização (luzes, faróis etc) - 24
Recolhimentos: 138
O procedimento de recolhimento lacra os veículos irregulares, proibindo-os de circularem com o problema, bem como os encaminha para a resolução dos mesmos. Só após serem consertados, os ônibus são novamente liberados para o transporte de passageiros.
A operação tem o objetivo de inibir irregularidades e evitar que veículos circulem com problemas que afetem, sobretudo, a segurança dos passageiros, como pneus carecas, falta de iluminação, problemas no sistema elétrico e outros, prevenindo a ocorrência de acidentes.
Entrevistas e informações para a imprensa:
Vítor Corrêa – 9276-2405 / 8448-5818 / 3043-0433
Viviane Nunes, Robson Leão e Alexandre Oliveira – 3043-0427 (Ascom / DFTrans)


Fonte: http://www.dftrans.df.gov.br/003/00301015.asp?ttCD_CHAVE=159141

Operação lacra 12 ônibus na manhã de hoje
Veículos com problemas elétrico e pneus carecas receberam ainda multas do DFTrans
Tamanho da Fonte

Nelson Araújo naraujo@jornalcoletivo.com.br
Redação Mais Comunidade 05/10/2011 às 14:07

Doze ônibus foram lacrados na manhã de hoje em Sobradinho, durante o primeiro dia de vistorias da Operação São Pedro, promovida pelo Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) neste mês. A iniciativa que busca evitar que ônibus com pneus carecas, falta de iluminação e problemas elétrico circulem no DF durante o período de chuva. Quatorze veículos passaram pela vistoria e as empresas responsáveis multadas. Os fiscais do DFTrans alegam que muitos deles já passaram da data de validade de manutenção e revisão.

Foram lacrados ônibus do Grupo Amaral, da linha Rápido Brasília e Viva Brasília, responsáveis pelo transporte urbano em mais de 20 regiões do DF. De acordo com o coordenador da operação, Alexandre Carvalho, falhas operacionais e estruturais foram os problemas evidentes. “Entre os veículos, dez deles possuíam pneus carecas, fator inadequado para rodar nas ruas em períodos chuvosos. Muitos deles também apresentavam problemas elétricos e falhas de iluminação, tanto nos faróis como dentro do próprio ônibus”, explica.

Segundo Carvalho, as empresas não estão investindo como deveriam na manutenção dos ônibus. “Os responsáveis não realizam manutenções periódicas. Este ano esperamos um maior número de veículos lacrados e multados em comparação ao mesmo período do ano anterior, uma vez que boa parte da frota envelheceu ou passou da garantia. Enquanto isso, faremos a fiscalização em todas as garagens e terminais do DF até o final de outubro”, conclui o coordenador.

Orientações – No primeiro dia da vistoria, foi lembrado que caso a empresa possua um serviço de manutenção na garagem, o problema pode ser solucionado rapidamente e, de imediato, o veículo pode ser liberado. Em análises minuciosas, o DFTrans informa que em, no mínimo, três dias os ônibus voltam a circular. A demora em retornar às ruas prejudica a locomoção da população. Os fiscais da autarquia informaram, ainda, que os veículos podem ser apreendidos quantas vezes necessárias até que haja a real regularização.
Fonte: http://www.maiscomunidade.com/conteudo/2008-05-19/brasilia/113081/OPERACAO-LACRA-12-ONIBUS-NA-MANHA-DE-HOJE.pnhtml


*************


O que peço aos leitores deste Blog que se sintam solidários a nossa causa, que sonham com um Distrito Federal onde tenhamos paz para nos locomovermos, peguem este e-mail da ouvidoria e com educação (para não perder a razão) nos moldes à minha resposta, façam um apelo como eu... peçam intermediação, façam valer o voto da população, afinal foram eleitos para nos representar... então que cumpram seu dever. Cobrem, reclamem e proponham soluções de forma que tenhamos razão para lutarmos por nossos direitos como cidadãos trabalhadores, não vamos utilizar palavras de baixo calão e nem insultos, apenas vamos fazer um movimento em prol de um transporte digno e de qualidade.

Conto com o apoio de vocês!

Adm. Tatyana Luz